Pesquisar este blog

sábado, 29 de março de 2014

RAUL EXPLICA - UM SOM PARA LAIO

Por Everaldo Ap Soares


UM SOM PARA LAIO
Raul Seixas


Na minha cabeça
Uma guitarra toca sem parar
Trago um par de fones nos ouvidos
Pra não lhe escutar


O que você tem pra dizer
Ouvi a cem anos atrás


O que eu faço agora
Você não sabe mais


Hey man! hey man!
Uou man! uoo man!
Crazy man! crazy man!
Yeah!


I'm all right !

Esboço de analise da musica
È muito comum na platéia de fãs de Raul imcompreender aquele tom de obscuridade na maioria de suas canções.
A profundidade de seus temas é mesmo um tanto complexo somado ao ocultismo que era muito comum na literatura do cantor.
Filosofia, politica, religião e piscologia sintetizavam a obra do polemico musico, que, nos Idos de 60 e 70, " caminhando e cantando " na contra-mão de um fundamentalismo politico, perdeu a voz.
O tema 'ocultismo' como mencionei aqui  é bem verdade que tambem era mal compreendido em seu tempo e até os dias de hoje, ainda com toda copiosa literatura a respeito dos assuntos de sociedades secretas, da qual o próprio Raul era um iniciado.
Mais vamos a canção
UM SOM PARA LAIO
Como dito a piscologia era um topico importante para a construção de idéias e símbolos de que Raul se utilizava.
A musica em Si hoje não tem tanta importancia como nos dias em que foi escrita ( como metáfora )
para aquela geração especifica e seus dias de opressão, histeria e, por assim dizer; dias de neurose.
E é exatamente dessa 'neurose coletiva' que raul faz um canção para Laio.
Ora! mais quem era Laio?
Pra entender melhor é preciso voltar no tempo, " cem anos atraz " nos dias de Freud.
Freud foi um dos fundadores da piscanalise que viveu entre os séculos XIX e XX, Ele estudou profundamente a neurose e suas origens, e cunhou pela primeira vez o termo 'Complexo de Édipo'.
Mais quem era Édipo?
Era filho de Laio.
Foi assim invocando o mito Grego do rei Édipo a milénios atras, que Freud apoiara as bases de sua teoria a respeito das causas neuróticas dos individuos e consequencias sociais ligadas a ela.
Não vamos extender o assunto do complexo, mais pra simplificar ( e essa parte do mito não tem nada a ver com a musica ) trata do interesse libidinoso do filho pela mão e \ ou da filha pelo pai. Isso ocorre segundo Freud antes da maturidade sexual, ou seja, antes de os 5 anos de idade da criança.

O COMPLEXO E A METÁFORA
Segundo a lenda Édipo ao nascer foi levado pelo pai, 'Laio', para consultar o Oráculo de 'Delfos' sobre o futuro do menino.
O oráculo profetizou que seu filho Èdipo o mataria e desposaria sua mãe a esposa de Laio.
Apavorado com a previsão do oráculo,Laio abandona o menino ao relento que mais tarde cresce em uma outra familia. Sabio e virtuoso o jovem Èdipo se torna guerreiro e num levante a caminho de Tebas assassina o próprio pai, uma vez que não o conhecia. Torna-se rei de Tebas e casa com a bela Jocasta.
Mais tarde ao descobrir que Jocasta era sua Mãe e que matara o pai ( como previra o Oráculo ), em uma bataha, o rei entra numa crise Neurótica. Jocasta, sua mãe, se suicida e o rei Èdipo seu filho fica totalmente complexado. ( dai complexo de édipo ).
Esse mito grego é pra falar da trajédia humana nos dias em que viviam. Crimes, traições maldição e corrupção. enfim uma sociedade com um destino amaldiçoado.
Foi fazendo essa paródia que Raul encontrou um jeito de dizer em seus dias: nada mudou desde os gregos. Ainda somos assassinados ,traidos amaldiçoados e corrompidos pela imposição.
Só pra pontuar aqui a expressão da "neurose' em que viviam os Brasileiros naqueles dias difíceis numa das frase da canção:
" na minha cabeça uma guitarra toca sem parar "









Postar um comentário